EX-MULHER INVADE RESIDÊNCIA BATE EM SÍNDICA E EM SUA EX-COMPANHEIRA EM TOLEDO

 


Por volta das 06h03min a Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência num edifício na Rua Carlos Dall Agnolo no Tocantins, pois um casal estaria brigando, desde as 4 horas da manhã perturbando o sossego dos moradores do prédio. No local a síndica deu acesso ao prédio e indicou qual apartamento que a briga ocorreu. Na porta desse apartamento encontramos a moradora com arranhões e inchaços na região do rosto e pescoço e a sua ex companheira que tinha ido ao apartamento dela também tinha um inchaço na testa e olhos vermelhos. 

A solicitante passou a relatar que por volta das 5 horas da manhã acordou com sua ex companheira batendo na porta de seu apartamento, que devido ao fato de ela estar acompanhada de uma outra pessoa em seu apartamento, preferiu não abrir de imediato a porta, porém sua ex teria passado a perturbar no local insistindo em bater na porta e fazer barulho, e teria ido acordar a síndica, para pedir que síndica ligasse ela, então para cessar a perturbação a solicitante trancou sua atual companhia em um quarto para a manter em segurança e abriu a porta para a ex, que de imediato teria entrado desferindo agressões contra a moradora, e teria seguido direto até a porta do quarto perguntado quem estaria ali e pedindo para que a moradora abrisse a porta do quarto, a ex teria então quebrado a porta do quarto com chutes. 

Após conseguir abrir a porta teria puxado a hóspede da moradora pelo cabelo para fora do quarto. A ex (agressora) informou que a pós já estar tudo calmo a moradora teria lhe desferido socos contra sua cabeça, o que lhe causou um inchaço na região da testa. 

A moradora (solicitante) inicialmente manifestou interesse em representar contra sua ex, então ambas as partes foram encaminhadas para o 19º BPM para que fosse lavrado o Termo Circunstanciado, porém já no Batalhão ela optou por; decidir posteriormente quanto a representação. Conversamos com a síndica sobre o chamado de perturbação do sossego e ela nos esclareceu que na verdade sua inquilina teria ligado para ela e solicitado que chamasse a Polícia. Ninguém quis representar. Feito o Registro e todos liberados.


ENTRE EM NOSSOS GRUPO DO WHATSAPP E ACOMPANHE EM PRIMEIRA MÃO
 

Publicidade: