POLÍCIA É ACIONADA POR FALSA DENÚNCIA DE ESTRUPO E VIOLÊNCIA DOMÉSTICA EM TOLEDO

 

Na tarde de ontem (09), por volta das 14h40min uma equipe policial foi acionada via central de operações dando conta de que o indivíduo ligou na Central de Operações do 19 BPM, 190, dizendo que sua casa foi invadida e que sua esposa estaria sendo estuprada no interior da residência, no local.

 Quando a moradora percebeu a presença da viatura policial em frente a casa, se dirigiu para conversar com a equipe, e passou a relatar que não estaria havendo nada de errado no local, que apenas se desentendeu e teve uma discussão com seu convivente, que veio de londrina há alguns meses para ficar com ele, e que o mesmo é usuário de cocaína, maconha, e bebidas alcoólicas, que após a discussão por ele estar muito alterado a mesma se trancou dentro de casa para evitar um conflito maior, e que o individuo  ligou na central de emergência do 190 e inventou toda essa história, diante disso realizamos buscas no interior da residência onde foi localizado e apreendido 4 gramas de maconha, envólucros em saquinho de plástico, também foi verificado que na residência havia indícios que realmente havia feito uso de cocaína, como um prato com um cartão e canudos plásticos cortados de forma comumente encontrados em ocorrências policiais onde é realizado uso de entorpecentes.

 No mesmo ambiente estava presente e reside no local o filho da mulher, de 11 anos de idade, ambiente totalmente insalubre, com diversas garrafas de whisky vazias espalhadas pela casa, bitucas de cigarros e cinzas espalhado na casa inteira, a sujeira era tanta que mal se conseguia respirar dentro da casa, após realizar buscas o cidadão chegou no local, completamente alterado, apenas de shorts, descalço e sem camisa, gritando muito, agitado, correndo de um lado para o outro sem parar, com todos os indícios de que estava sob o efeito de drogas, a equipe policial, passou a orientar e conversar com a mulher se a mesma iria representar contra ele na lei maria da penha, ela então respondeu que não, pois não havia a agredido, foi então orientada que ameaças e ofensas e agressão verbal também se enquadra na lei maria da penha, que ela poderia ter uma medida protetiva, mesmo assim, sendo orientada a mesma não queria representar os fatos.

ENTRE EM NOSSOS GRUPO DO WHATSAPP E ACOMPANHE EM PRIMEIRA MÃO


 Diante de tudo isso exposto ela foi orientada e liberada no local, a maconha encontrada foi apreendida, e o cidadão encaminhado até a sede do 19º BPM por falsa comunicação de crime, e drogas para consumo pessoal, para a confecção do Boletim e a lavratura do Termo Circunstanciado, porém durante a confecção do boletim o estado psíquico do cidadão começou a piorar e já não falava mais nada com algum sentindo, sendo impossível tomar o termo do mesmo, sendo acionado apoio da equipe do SAMU, o qual o encaminhou para atendimento médico na UPA. O presente Boletim de Ocorrência foi então levado até a 20ª SDP. Para confecção do Termo Circunstanciado na Delegacia e posteriormente a intimação do autor dos fatos para tomar o termo. 
Publicidade: