São Paulo faz jogo trágico e perde para o Bragantino por 4x2

Fotos: Ari Ferreira/Red Bull Bragantino


"Não parecia o líder do Campeonato Brasileiro. O São Paulo fez uma partida trágica e levou 4 a 2 do Red Bull Bragantino na noite desta quarta-feira, em Bragança Paulista. Mesmo assim, manteve a vantagem de sete pontos na liderança, graças à derrota do Flamengo para o Fluminense. Claudinho, Raul, Fabrício Bruno e Artur fizeram os gols dos vencedores. O Tricolor descontou com Tchê Tchê (que se envolveu em forte bate-boca com o técnico Fernando Diniz e, para piorar, foi expulso na etapa final) e Gonzalo Carneiro.

O São Paulo estacionou nos 56 pontos, mas manteve sete pontos de vantagem na liderança, já que o Atlético-MG não jogou na rodada e o Flamengo perdeu para o Fluminense. Os concorrentes, porém, têm um jogo disputado a menos. O Bragantino, com a vitória, foi a 34 pontos, em 12º.

O São Paulo volta a campo no domingo. Às 16h, tem clássico com o Santos no Morumbi. Um dia depois, o Bragantino recebe o Atlético-MG às 20h.

Fernando Diniz e Tchê Tchê tiveram um forte bate-boca no primeiro tempo. Foi possível escutar o treinador chamando o volante de “ingrato” e “mascaradinho”. Mesmo com a discussão, o atleta seguiu em campo – e acabou expulso no segundo tempo, acusado de agredir Cuello, do Bragantino.


ENTRE NO GRUPO DO WHATSAPP E ACOMPANHE EM PRIMEIRA MÃO!!!


Primeiro tempo
Foi uma insanidade. Com 17 minutos de jogo, já haviam saído quatro gols – e o São Paulo, em pane completa, perdia por 3 a 1. Os gols do Bragantino ocorreram dos jeitos mais variados: o primeiro, de Claudinho, aproveitando erro de Daniel Alves na saída de bola; o segundo, de Raul, em rápido contra-ataque; o terceiro, de Fabrício Bruno, em jogada aérea. Entre eles, quando o jogo estava 2 a 0, o São Paulo teve boa trama ofensiva e descontou com Tchê Tchê. E o cenário poderia ter sido muito pior para os tricolores: aos 25 minutos, o Bragantino tinha oito finalizações, contra uma do adversário. Com o tempo, porém, o São Paulo conseguiu entrar minimamente no jogo. E até conseguiu mais um gol, com Brenner, mas o VAR anulou o lance por impedimento de Vitor Bueno. O Bragantino, ligado o tempo todo, seguiu criando chances, e Artur teve duas para ampliar: perdeu a primeira, marcou a segunda. Diego Costa repetiu Daniel Alves e falhou na saída de bola. O atacante recebeu às costas da zaga e deslocou Tiago Volpi: 4 a 1.

Segundo tempo
O Bragantino não baixou o ritmo no segundo tempo e seguiu dominando o São Paulo. Sucederam-se lances perigosos que poderiam ter aumentado o placar: com Artur, com Claudinho, com Cuello, com Edimar. Tiago Volpi fez boas defesas. E tudo piorou quando Tchê Tchê foi expulso, acusado de agredir Cuello. O São Paulo, passivo, inoperante, completamente perdido, não conseguia reagir – mal chegava perto da área adversária. No desespero, Diniz mandou a campo nomes pouco usados, como Tréllez e Gonzalo Carneiro. O segundo, no último lance, aproveitou sobra na área e descontou – em lance confirmado pelo VAR.".

Fonte: GE

Veja os melhores momentos: