Caracol que pode causar meningite se espalha pelo Paraná



Pesquisadores da Universidade Estadual Paulista (Unesp) alertaram nesta quinta (9) sobre novos registros de aparições de uma espécie de caracol indiano nas últimas duas semanas em 11 estados do Brasil. A espécie Macrochlamys não só ameaça hortas e jardins, mas também são vetores de Angiostrongylus spp, o verme causador da angiostrongilíase e meningite eosinofilica em animais e humanos.

Continue a leitura depois do anuncio.

As cidades de Maringá e Matinhos, no Paraná, além de Cubatão e Santos, foram os primeiros lugares a registrarem a presença do caracol. Agora, há registros da presença dele no Acre, Amazonas, Pará, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Santa Catarina e Minas Gerais.

O caracol tem o tamanho de uma moeda, tem hábitos noturnos, e se diferencia de outras espécies pela concha achatada e um chifre no final do pé dele. A espécie invasora pode ter vindo da Índia com plantas e floricultura, e pode competir com a fauna local. O maior problema é que ele não tem predadores.

SAIBA DE TUDO QUE ACONTECE EM TOLEDO E REGIÃO ATRAVÉS DE NOSSOS GRUPOS NO WHATSAPP


Fonte: AconteceuEmToledo 



Envie sugestões de Pautas ou Fotos, e acompanhe as notícias em primeira mão.
Entre no nosso grupo do WhatsApp: Clicando Aqui