TikTok pode ser desativado para sempre após EUA alertar que China usa-o para espionagem

Gleidson


Nesta última terça-feira (28/06), o comissário da FCC, Brendan Carr, pediu à Apple e ao Google que removessem o TikTok por apresentar um “padrão de práticas de dados clandestinos”.

Continue a leitura depois do anuncio.

Carr compartilhou o conteúdo da carta enviada em um Tweet, onde acrescentou: “[O TikTok] coleta faixas de dados confidenciais que novos relatórios mostram que estão sendo acessados ​​por Pequim”.

A carta oficial, que foi escrita para o CEO da Apple, Tim Cook, e para o CEO da Alphabet, dona da Google, Sundar Pichai, cita relatos que afirmam que o TikTok não é compatível com as políticas de suas lojas de aplicativos.

“Como vocês sabem, o TikTok é um aplicativo que está disponível para milhões de norte-americanos por meio de suas lojas de aplicativos e coleta grandes quantidades de dados confidenciais sobre esses usuários dos EUA”, disse Carr.

O TikTok é de propriedade da ByteDance, com sede em Pequim — uma organização que está “em dívida com o Partido Comunista da China, sendo exigida pela lei chinesa de cumprir as demandas de vigilância do país”, segundo Carr.

O comissário observou que o TikTok é culpado de coletar dados de seus usuários, incluindo históricos de pesquisa e navegação, padrões de pressionamento de tecla, identificadores biométricos e rascunhos de mensagens.

“O TikTok não é o que parece ser na superfície. Não é apenas um aplicativo para compartilhar vídeos engraçados ou memes”, salientou.

“Essa é a roupa de ovelha. Em sua essência, o TikTok funciona como uma ferramenta de vigilância sofisticada que coleta grandes quantidades de dados pessoais e confidenciais”, acrescentou Carr.

As observações e a carta de Carr vêm logo após o veículo jornalístico BuzzFeed publicar um relatório que afirma que os dados de usuários dos EUA foram acessados ​​repetidamente pela China.

Os jornalistas do Buzzfeed tiveram acesso ao áudio vazado de mais de 80 reuniões internas do TikTok. Suas investigações encontraram 14 declarações de 9 funcionários diferentes do TikTok que indicavam que engenheiros na China tiveram acesso a dados dos EUA entre setembro de 2021 e janeiro de 2022 — no mínimo.

“Tudo é visto na China”, disse um membro do departamento de Confiança e Segurança do TikTok em uma reunião de setembro de 2021, de acordo com provas obtidas pela Buzzfeed.

Enquanto isso, uma das gravações mostram um diretor do TikTok se referindo a um engenheiro localizado em Pequim como um “master administrador com acesso a tudo”.

Em resposta, um porta-voz do TikTok disse ao Buzzfeed em nota: “Sabemos que estamos entre as plataformas mais examinadas do ponto de vista de segurança e pretendemos remover qualquer dúvida sobre a segurança dos dados dos usuários dos EUA”.

“É por isso que contratamos especialistas em seus campos, trabalhamos continuamente para validar nossos padrões de segurança e trazemos terceiros independentes e respeitáveis ​​para testar nossas defesas”, disseram.

Durante anos, as autoridades dos EUA expressaram preocupação com o TikTok, seu agrupamento de dados e seus vínculos com o governo da China. O jornal britânico The Sun entrou em contato com o TikTok para comentar o assunto, mas não recebeu resposta.

Fonte: Portal R7



Envie sugestões de Pautas ou Fotos, e acompanhe as notícias em primeira mão.
Entre no nosso grupo do WhatsApp: Clicando Aqui
close