Conveniência Zero Hora publica nota após repercussão de atropelamento em frente ao estabelecimento



A advogada Natália Amaral de Souza, em nome da conveniência Zero Hora entrou em contato com nossa redação na manhã de hoje, após a grande repercussão sobre o acidente envolvendo um pedestre em frente ao estabelecimento, na madrugada de hoje. 

Continue a leitura depois do anuncio.

Segundo a empresa, todo final de semana tem ocorrido acúmulo de pessoas nas vias, e a empresa solicita apoio da guarda e da pm, mas nem sempre eles comparecem. 

Os responsáveis pelo estabelecimento já temiam que algo mais grave poderia acontecer na região. 

A Advogada nos informou que mesmo não sendo responsabilidade da empresa, gostaria de ter evitado a tragédia, mas não foi possível. 

"Não temos força ostensiva para atuar nas ruas, e as pessoas também não respeitam. A verdade é que a empresa mais perde do que ganha, pois na maioria não são clientes e só produzem lixo e fazem bagunça, e para evitar o vínculo negativo à imagem do estabelecimento, eles tentam agir limpando a sujeira, literalmente", diz a advogada. 

Confira na íntegra a nota da empresa:

A empresa ZERO HORA BEBIDAS localizada à Avenida Parigot de Souza, nº 2993, vem, respeitosamente, através do presente, informar e solicitar apoio municipal, em razão das recorrentes desordens ocorridas nas vias públicas próximas ao estabelecimento.

Nos últimos finais de semanas, houve grande concentração de pessoas aos arredores do estabelecimento, sendo que a grande maioria não é cliente da empresa, uma vez que já chegam ao local com caixas térmicas e bebidas compradas em outros locais.

Diversas vezes foram acionados a Guarda Municipal e a Polícia Militar, no entanto, não se fizeram presentes. 

A empresa possui funcionários treinados para organizar o fluxo de clientes, mas não possui força ostensiva para controlar quem fica em via pública com som alto, jogando lixo e fazendo baderna. 

Informamos que a empresa não organiza ou promove eventos para atrair baderneiros, porém, tem gerado uma imagem negativa envolvendo o local, que para tentar diminuir as repercussões desfavoráveis, arca com o custeio para limpeza e organização da desordem deixada nas ruas. 

Há aproximadamente um ano, a empresa passou por uma ação civil pública, seguida por mudança de endereço, para que pudesse se restabelecer em local mais amplo com capacidade para confortar seus clientes. 

No estabelecimento há mesas, cadeiras, bancos, locais apropriados para acomodar mais de 150 (cento e cinquenta) pessoas, sendo que esse espaço é ocupado por seus clientes. 

Ocorre que o problema de bagunça, vem ocorrendo em vias públicas, onde não somos capazes de controlar o fluxo de pessoas. 

Por esse motivo, solicitamos apoio efetivo da fiscalização Municipal, em especial aos finais de semana, para que a empresa possa continuar prestando seus serviços com segurança, uma vez que não coadunamos com comportamentos de desordem. 

Informamos que também serão enviados ofícios à Polícia Militar e a Guarda Municipal.

A empresa se solidariza com a família da vítima e pede que as autoridades possam auxiliar no controle de pessoas nas redondezas da empresa. 

SAIBA DE TUDO QUE ACONTECE EM TOLEDO E REGIÃO ATRAVÉS DE NOSSOS GRUPOS NO WHATSAPP


Fonte: AconteceuEmToledo 



Envie sugestões de Pautas ou Fotos, e acompanhe as notícias em primeira mão.
Entre no nosso grupo do WhatsApp: Clicando Aqui